Você está aqui: Capa » ARTIGOS » O renascer da Páscoa

O renascer da Páscoa

O problema é que se estabeleceu uma regra de consumo desenfreado.

cruzEstamos chegando no período da Páscoa. E que vem à cabeça da maioria das pessoas? Ovos de chocolate e novos gastos, o que me leva a pensar: será que deixamos de lado o real significado das datas comemorativas, transformando tudo em motivo para consumo? Infelizmente, para uma boa parcela da população, a resposta é sim.

Por isso, gostaria de estabelecer, a partir desta Páscoa, uma reflexão sobre essa questão; chegou a hora de revermos nossos conceitos sobre essas festas e valorizar o que realmente importa. E qual o motivo de fazer isso justamente durante esse período comemorativo? Porque a Páscoa representa o renascimento.

Temos que fazer renascer nossos conceitos, valores, costumes e também nossa vida financeira, gastando com o que é realmente prioridade e não focando grande parte de nossos recursos para apenas suprir pseudonecessidades de consumo. Lógico, não estou falando para deixarmos de dar chocolate ou ovos para quem amamos, não vejo isso como um grande mal.

O problema é que se estabeleceu uma regra de consumo desenfreado, com praticamente uma competição de quem dá o melhor ou mais ovos de chocolate, principalmente paras as crianças. A situação se tornou de tal forma descabida, que nem são mais tão importantes os ovos, mas sim os brinquedos que acompanham.

Vamos tirar um tempo para parar e pensar como era essa situação algumas décadas atrás. Para quem é mais novo, eu explico: nessa época, os ovos eram apenas de chocolate e, no máximo, com bombons dentro. Além disso, as crianças recebiam apenas um e ficavam muito felizes, hoje não, tudo tem que ser em excesso e esse é um erro tanto para as finanças como para a fé, perdendo o foco.

A Páscoa representa o renascimento de Cristo, o momento em que ele ressuscitou e subiu aos céus para ficar ao lado do Pai divino, sendo assim, temos sim o que comemorar, e isso vai muito além dos chocolates, pois é o renascimento do filho do Senhor e, consequentemente, de nossa fé.

Podemos gastar com chocolates, mas que se tenha moderação; não é necessário dar às crianças mais ovos de chocolate do que elas podem comer e do que você pode gastar. Então, reforço: vamos prestar mais atenção nas datas religiosas e em seus reais significados para nossas vidas.

 

As opiniões expressas nos textos publicados são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores.

 

autor(a)

Reinaldo Domingos

Reinaldo Domingos (+ artigos)

Educador e terapeuta financeiro, presidente da DSOP Educação Financeira, Abefin e Editora DSOP, autor do best-seller Terapia Financeira, dos lançamentos Papo Empreendedor e Sabedoria Financeira, entre outras obras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*